Topo

Irã insinua que EUA abateram por engano seu próprio drone em Ormuz

19/07/2019 04h06

Teerã, 19 jul (EFE).- O Ministério das Relações Exteriores do Irã insistiu nesta sexta-feira que seu país não perdeu um avião não tripulado no Estreito de Ormuz e advertiu aos Estados Unidos que esta região está localizada na sua fronteira, após o anúncio de Washington sobre ter derrubado um drone iraniano.

"Não perdemos nenhuma aeronave não tripulada no Estreito de Ormuz ou em qualquer outro lugar, estou preocupado que o USS Boxer tenha abatido sua própria aeronave não tripulada por engano!", disse no Twitter, o vice-chanceler iraniano Abbas Araghchi.

Então ele respondeu às declarações do presidente americano, Donald Trump, que disse ontem que um projétil disparado do navio de assalto anfíbio americano Boxer derrubou o drone iraniano quando estava a quase um quilômetro de distância.

"Esta é a última das muitas ações provocativas e hostis por parte do Irã contra navios que navegam águas internacionais", denunciou Trump.

Por sua parte, o ministro das Relações Exteriores iraniano, Mohammad Javad Zarif, lembrou hoje a Trump que o Estreito de Ormuz fica localizado na sua fronteira e não perto dos EUA.

Zarif, que está em Nova York, postou em sua conta oficial no Twitter um mapa mostrando a posição exata do Irã, dos EUA e de Ormuz, acompanhado de um breve "lembrete".

Mais cedo, o chefe da diplomacia disse à sua chegada à sede das Nações Unidas que, de acordo com as informações recebidas de Teerã, não há informações sobre "a perda de uma aeronave não tripulada".

Em 20 de junho, o Irã relatou o abate de um drone americano, também no Estreito de Ormuz, alegando que havia violado seu espaço aéreo, que foi rejeitado por Washington.

Como resposta a esse incidente, Trump chegou a aprovar um ataque seletivo contra o Irã, mas finalmente suspendeu a ordem pouco antes que o Pentágono a executasse por considerar que não teria sido uma resposta proporcional à derrubada do drone. EFE

Mais Notícias