Topo

Secretário de Comércio dos EUA é acusado de cochilar em reuniões

Washington

22/07/2019 14h26

O secretário de Comércio dos Estados Unidos, Wilbur Ross, 81, cochila com frequência durante as reuniões, o que altera sua agenda oficial e afeta o moral dos funcionários da pasta, de acordo com declarações de um ex-assessor, que pediu anonimato, ao portal "Politico".

Segundo o ex-assessor, pelo fato de Ross ter o costume de dormir nas reuniões, tenta-se evitar situações nas quais isso pode acontecer, e por isso organiza-se sua agenda e alguns encontros sempre levando em conta essa hipótese.

O ex-assessor diz haver um "pequeno lapso de tempo" ao longo do dia no qual o secretário "consegue se manter atento e não adormecer".

Esta não é a primeira vez que ocorre esse tipo de acusação contra o secretário de Comércio, que já foi flagrado dormindo em audiências no Congresso e, inclusive, em reuniões do gabinete de governo.

Até o próprio presidente Donald Trump chegou a criticar a falta de motivação de um dos teoricamente homens fortes do governo, chamado a desempenhar um papel protagonista em negociações importantes como as do T-MEC e as entre EUA e China.

No final de maio, segundo o "Politico", Trump criticou abertamente Ross durante reuniões com membros de sua equipe no Salão Oval, chegando a dizer que o secretário de Comércio já não tem o "instinto assassino" necessário para negociar e que "seu melhor momento já ficou para trás".

"Ele é tido como pouco irrelevante. E o moral está muito baixo, porque não há muita confiança no secretário. Não conta com o respeito dos funcionários", afirmou o ex-assessor.

Outro ex-funcionário do Departamento de Comércio, Theo LeCompte, também citado no relatório, considerou que, com as grandes batalhas que a pasta tem pela frente, "o Departamento precisa de um líder eficiente para poder ser efetivo, algo com o que não conta neste momento".

Mais Internacional