PUBLICIDADE
Topo

Parentes dizem que Mugabe será sepultado semana que vem em cerimônia privada

12/09/2019 11h41

Harare, 12 set (EFE).- O ex-presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, será sepultado na próxima semana em cerimônia privada, confirmou nesta quinta-feira sua família, contrariando o desejo do atual mandatário, Emmerson Mnangagwa, que havia expressado sua vontade da realização de uma cerimônia pública.

Ontem, Mnangagwa afirmou que o enterro aconteceria no próximo domingo, em cerimônia pública, em declarações feitas após receber o corpo de Mugabe, que morreu no último dia 6, em Singapura, aos 95 anos.

O governo havia planejado que o ex-presidente fosse enterrado no Acre dos Heróis Nacionais, na capital do país, em um ato presidido pelo atual chefe do Estado, embora o porta-voz da família, Leo Mugabe, tenha hoje negado essa informação.

"Não vamos ser testemunhas do enterro no domingo", declarou Leo Mugabe, sobrinho do ex-presidente, aos jornalistas na mansão de Robert Mugabe em Harare, conhecida como "Blue Roof" ("Telhado Azul").

"A família é quem toma a decisão e diz ao governo o que quer fazer", disse o sobrinho, observando que os 11 chefes de Estado africanos e outras altas autoridades que confirmaram sua participação no funeral do estado marcado para sábado, onde poderão ver o corpo de Mugabe e prestar as últimas homenagens.

Embora o porta-voz tenha negado a existência de uma disputa com o governo, a família não parece ter perdoado Nnangagwa por seu apoio ao golpe militar que derrubou Mugabe em novembro de 2017, apesar do fato de o ex-presidente e sua esposa estarem vivendo desde então na citada mansão com ajuda de fundos estatais.

O governo de Mnangagwa também pagou as despesas da internação de Mugabe em Singapura durante os últimos meses.

Outro sobrinho do ex-mandatário, Patrick Zhuwao, emitiu hoje uma declaração na qual acusou o atual governo de "nos forçar a aceitar um programa" para o funeral de Mugabe.

Segundo Zhuwao, a proposta do governo é "contrária aos seus desejos (de Mugabe) sobre como ele queria que seus restos mortais fossem enterrados".

Informações não confirmadas asseguram que o desejo final do ex-presidente era ser enterrado ao lado de sua mãe, Bona, em um cemitério católico na sua aldeia rural de Kutama, a 90 quilômetros de Harare, onde - segundo a tradição - os líderes mais antigos da comunidade têm também tem peso ao tomar essa decisão.

Seu corpo foi levado hoje para o Estádio Rufaru, em Harare, onde entre hoje e amanhã seus compatriotas poderão lhe dar o último adeus.

Já no sábado, em princípio, o corpo de Mugabe será levado ao Estádio Nacional de Harare para a celebração de um funeral de Estado. EFE

Notícias