Topo

UE pede união e responsabilidade para que Bolívia realize eleições pacíficas

O ex-presidente da Bolívia, Evo Morales - Aizar Raldes/AFP
O ex-presidente da Bolívia, Evo Morales Imagem: Aizar Raldes/AFP

Em Bruxelas

11/11/2019 07h55

A União Europeia (UE) pediu nesta segunda-feira para que todas as partes na Bolívia mostrem união e responsabilidade tendo como objetivo que o país realize novas eleições pacificamente, após o anúncio da renúncia do presidente Evo Morales.

"Gostaria de expressar claramente nosso desejo de que todas as partes do país tenham união e responsabilidade e conduzam o país pacificamente para novas eleições", disse Federica Mogherini, alta representante da UE para Política Externa.

Morales anunciou ontem sua renuncia à Presidência da Bolívia após quase 14 anos no poder, diante da onda de protestos nas últimas semanas após acusações de fraude nas eleições realizadas no último dia 20 de outubro.

Ontem, a Organização dos Estados Americanos (OEA) recomendou a repetição do primeiro turno das eleições e Morales anunciou que o pleito seria realizado novamente com um Tribunal Supremo Eleitoral renovado.

Após tomar conhecimento da realização de novas eleições, Federica Mogherini pediu que "todas as partes, especialmente as autoridades, assumam suas responsabilidades democráticas e tomem as decisões apropriadas que permitirão uma reconciliação rápida e evitarão mais violência".

Notícias