PUBLICIDADE
Topo

Na Rússia, governador pune funcionários públicos por erros de ortografia

14/07/2020 19h27

Moscou, 14 jul (EFE).- Roman Starovoyt, governador da região de Kursk, no sudoeste da Rússia, começou a punir os funcionários que cometam erros de ortografia ou imprecisões nos documentos oficiais, segundo publicou nesta terça-feira o site "Sekunda Media".

"Durante o último ano, eu mesmo encontrei erros ortográficos em seis ou sete cartas oficiais. Na Administração de Kursk, há um corretor, mas às vezes a revisão do texto precisa de emendas e acréscimos urgentes. Daí vêm as erratas", disse o líder regional.

O governador explicou que costumava chamar a atenção dos funcionários, mas que precisou se tornar mais rigoroso.

"Depois de alguns últimos casos, tive que tomar medidas disciplinares e privei os responsáveis da bonificação trimestral", afirmou Starovoyt.

Segundo o governador, o valor recebido e que será afetado, equivale à metade do salário e pagamentos extras pelo cargo que ocupam. Para um assessor, por exemplo, representa 3 mil rublos (R$ 229,14), e para um presidente de comitê, 10 mil rublos (R$ 763,80).

"Considero inadmissível qualquer erro na correspondência oficial. Uma vírgula mal colocada pode tergiversar todo o sentido da carta", explicou o político, que lembrou que todos os funcionários públicos estaduais passam por teste do idioma russo para conseguir os postos de trabalho.