PUBLICIDADE
Topo

Tunísia registra recorde de mortes por Covid-19 e decide fechar fronteiras

28/10/2020 15h05

Tunes, 28 out (EFE).- A Tunísia anunciou nesta quarta-feira a morte de mais 276 pessoas por Covid-19 em 24 horas, o maior número diário desde que o início da pandemia, em março, e por isso decidiu fechar suas fronteiras.

Com esse número, já são 1.153 vítimas da doença confirmadas no país, confirmando o aumento acentuado de óbitos no país, desde os 50 registrados no dia 27 de julho, data em que decidiu iniciar a flexibilização para tentar salvar a temporada turística, fundamental para a economia da Tunísia.

Desde então, o número de positivos também aumentou consideravelmente, dos quase 1,2 mil confirmados então para os atuais 52.399.

Apenas ontem foram contabilizadas 2.125 novas infecções, de acordo com informações do Ministério da Saúde local.

De acordo com suas estatísticas, a taxa de mortalidade é de 9,7 por 100 mil habitantes - calculada desde o início da pandemia - enquanto o novo centro de coordenação de doenças e infecções avisa que o número de leitos e UTIs estão prestes a entrar em colapso.

Nesse contexto, o governo busca formas de frear os contatos mais efetivos que os atuais, mas que não prejudiquem a economia nacional, já mergulhada em uma grave crise.

Entre eles, o governo estuda reduzir a circulação entre províncias, além de ordenar um confinamento seletivo - por faixa etária e risco - desde o toque de recolher imposto há duas semanas em todo o país - que começa às 21h nos dias de semana e às 19h no sábado e domingo - não ajudou a diminuir a curva ascendente desde a abertura das fronteiras. EFE

jm/phg