PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Lava chega a mais de 500 metros em La Palma, mas fluxo diminui

23/09/2021 18h02

Santa Cruz de La Palma (Espanha), 23 set (EFE).- A velocidade de avanço da lava expelida pelo vulcão da ilha espanhola de La Palma continua diminuindo, agora a cerca de quatro metros por hora, de acordo com os últimos cálculos, mas um dos dois fluxos continua se expandindo e já passa de 500 metros.

O abrandamento deste fluxo, que atingiu o bairro de Todoque - de 1.200 habitantes -, não implica que o processo de erupção tenha sido reduzido (o outro fluxo parou), segundo María José Blanco, diretora do Instituto Geográfico Nacional (IGN) nas ilhas Canárias.

Essa diminuição do fluxo, que em alguns locais atingiu alturas de 12 metros, se deve ao fato de "ser cada vez mais difícil avançar" porque a temperatura cai conforme a lava se afasta do vulcão e porque precisa atravessar o "grande volume" de material já depositado, que também arrefeceu na superfície.

"Mas, embora seja lento, o avanço continua", disse Blanco, após a reunião do Comitê do Plano de Emergências Vulcânicas.

Segundo ela, o centro de emissão de lava "permanece o mesmo", as deformações da superfície "mantêm uma velocidade estável" e a taxa de magma que entra da crosta para o reservatório do vulcão - cerca de 26 milhões de metros cúbicos - e a sai para a superfície é a mesma.

Com base na velocidade atual e nas taxas de emissão medidas, a especialista duvida que a lava chegue ao mar hoje ou na sexta-feira, o que depende de outros fatores como temperatura, fluidez e topografia, o que ela considera ser um fator predominante neste momento.

As explosões registradas nos últimos dias não foram acompanhadas de sinais de longo período e Blanco está convencida de que continuarão ocorrendo.

Ela também não excluiu a possibilidade de novas aberturas poderem emergir do vulcão, que entrou em erupção no domingo passado. No entanto, frisou que um episódio de chuva ácida no arquipélago das Canárias é altamente improvável e assegurou que a qualidade do ar é "boa" até o momento.