Na ONU, Portugal defende "mundo onde fronteiras não se redefinem pela força"

Ao comentar impactos da invasão da Ucrânia pela Rússia, ministra da Defesa portuguesa destacou valores do direito internacional como autodeterminação e integridade territorial; Helena Carreiras afirmou que sua participação em debates na organização serviu para renovar mensagem de apoio ao país invadido.