Chapa de Temer na corda bamba e terceirização dura; o que você precisa ler

  • Eduardo Anizelli/Folhapress

*Acompanhe, todos os dias, pelo Facebook Messenger, as matérias mais lidas do UOL Notícias.

Relator apresenta relatório final sobre cassação da chapa Dilma-Temer

A ação no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) que pode cassar o mandato do presidente Michel Temer (PMDB) avançou mais uma etapa nesta segunda-feira (27). O relator do processo, ministro Herman Benjamin, encaminhou aos outros ministros do TSE seu relatório final na ação e pediu que o presidente do TSE, Gilmar Mendes, marque a data para julgamento após a manifestação da Procuradoria-Geral Eleitoral. LEIA MAIS

Temer desiste de terceirização branda e opta por projeto da Câmara

Sob pressão da base aliada e do setor empresarial, o presidente Michel Temer desistiu da aprovação de um projeto mais brando para regulamentar a terceirização no país. No final de semana, o peemedebista foi convencido a sancionar com vetos parciais a proposta aprovada na semana passada, criticada por integrantes do governo por ser "muito dura". LEIA MAIS

Ministro diz que produtos da Carne Fraca analisados até agora não mostram risco à saúde

O Ministro da Agricultura, Blairo Maggi, afirmou que já tem em mãos 12 laudos técnicos de produtos de 21 empresas investigadas na Operação Carne Fraca. Os laudos foram feitos a partir de produtos recolhidos no comércio em 22 Estados. De acordo com o ministro, os resultados não indicaram nenhum risco à saúde. LEIA MAIS

 
O empresário Marcelo Odebrecht, ex-presidente e herdeiro do grupo que leva seu sobrenome, disse em depoimento ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral ), no início de março, que o financiamento ilegal de campanhas é tão comum no país que inclui todos os candidatos eleitos. "Duvido que tenha um político no Brasil que tenha se eleito sem caixa 2. E, se ele diz que se elegeu sem, é mentira, porque recebeu do partido. Então, impossível", afirmou. LEIA MAIS
 
 
O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Carlos Ayres Britto engrossou as críticas contra o sistema de lista fechada, modelo em que o eleitor vota no partido, e não diretamente em um candidato para ocupar as vagas do Legislativo. Em entrevista à reportagem, o ex-ministro afirmou que a mudança do sistema fere o artigo da Constituição que diz que "todo poder emana do povo". LEIA MAIS

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos