Facebook diz que irá remover menos fotos e conteúdo após caso sobre guerra do Vietnã

Por Gwladys Fouche

OSLO (Reuters) - O Facebook permitirá mais conteúdo em sua plataforma, que havia removido fotos por violar suas regras, disse um executivo sênior da empresa nesta segunda-feira, após a controvérsia sobre a remoção de uma foto icônica da Guerra do Vietnã.

Os comentários vêm após uma disputa em setembro entre a empresa e a primeira-ministra norueguesa Erna Solberg após o Facebook excluir a foto de uma menina nua fugindo de um ataque de napalm, chamado "The Terror of War".

"Fizemos uma série de mudanças de regras após a foto 'O Horror da Guerra'. Temos melhorado nosso processo para garantir que imagens e casos controversos venham à tona mais rápido", disse Patrick Walker, diretor de parcerias de mídia do Facebook para a Europa, Oriente Médio e África.

"(E) nas próximas semanas, vamos começar a permitir mais itens que as pessoas acham interessante ou importante para o interesse público, mesmo que de certo modo possam violar nossas normas", disse Walker numa reunião da Associação de Editores noruegueses em Oslo.

O Facebook readmitiu a fotografia vencedora do prêmio Pulitzer após Solberg e outros acusarem ​o Facebook de censura e de editar a história apagando a imagem de suas contas devido a restrições para nudez.

O Facebook recuou, afirmando que a importância histórica da foto se sobrepunha às suas regras.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos