Cientistas dizem que micróbios intestinais podem influenciar dieta iôiô e obesidade

Por Kate Kelland

(Reuters) - Cientistas que estudam dietas iôiô em ratos dizem que a tendência de as pessoas recuperarem peso em excesso rapidamente depois de emagrecerem com sucesso pode se dever a seu microbioma – os trilhões de microorganismos no intestino.

Os pesquisadores descobriram que alterações no microbioma intestinal que ocorrem quando um rato obeso perde peso podem persistir durante muitos meses, e que isso contribui para a retomada acelerada de peso mais tarde se a dieta oscilar.

Se, como os pesquisadores acreditam, algo semelhante acontece com pessoas obesas, isso pode ajudar a explicar por que tantas delas acabam recuperando o peso perdido, e muitas vezes ganham mais do que eliminaram.

Em uma conversa telefônica sobre o trabalho, os professores Eran Segal e Eran Elinav, do Instituto de Ciência Weizmann de Israel, disseram que, embora tenha havido um bom progresso no estudo da obesidade e de suas causas, os casos de recaída na obesidade são pouco compreendidos.

"As pessoas fazem dieta uma vez após a outra, e vivem fracassando", disse Segal. "É um problema muito comum. Mais de 50 por cento das pessoas obesas sofrem com este padrão de recaída."

Para tentar descobrir a razão, Segal e Elinav fizeram experimentos com ratos, dando-lhes ciclos de dietas ricas em gorduras intercalados com períodos de dieta normal com menos gordura.

Eles descobriram que os microbiomas intestinais dos ratos que perderam peso se alteraram, e que estas mudanças persistiram por muitos meses e contribuíram para um ganho de peso rápido e excessivo quando os ratos voltavam a receber dietas ricas em gorduras.

Para examinar se isso se devia ao microbioma, os pesquisadores transferiram os microbiomas alterados para ratos que não haviam sido expostos antes a dietas iôiô – e também neste caso eles flagraram um ganho de peso rápido e excessivo quando os espécimes receberam dietas altamente gordurosas.

"O microbioma por si só não é suficiente para produzir este efeito, mas é a dieta mais o microbioma", explicou Segal.

Os cientistas, porém, não conseguiram dizer exatamente o que é esse mecanismo ou como o estado pós-dieta persistente do microbioma aumenta o ganho de peso.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos