Comboio médico que deixava Aleppo é alvo de tiros durante tentativa de retirada de pessoas

Laila Bassam, Suleiman Al-Khalidi e Tom Perry

Em Beirute e Aleppo

  • Karam al-Masri/ AFP

    Sírios feridos e seus parentes devem ser evacuados para área controlada pelo governo em Aleppo

    Sírios feridos e seus parentes devem ser evacuados para área controlada pelo governo em Aleppo

Uma tentativa de retirada de pessoas necessitadas de cuidados médicos de áreas tomadas por rebeldes no leste de Aleppo foi interrompida nesta quinta-feira (15) quando combatentes leais ao governo sírio atiraram contra o comboio, ferindo três pessoas, disse o chefe do serviço de ambulâncias.

Os veículos tinham objetivo de deixar a área sob um acordo de retirada de pessoas de áreas rebeldes, após os rápidos avanços em Aleppo por parte de forças do governo.

A desocupação do último enclave rebelde terminaria com anos de confrontos pela cidade, e marca uma grande vitória para o presidente sírio, Bashar al-Assad.

"O comboio foi baleado por forças do regime e temos três feridos, um deles da defesa civil... Eles foram levados de volta para áreas sitiadas", disse Ahmed Sweid, do serviço de ambulâncias, à Orient TV, pró-oposição.

Uma testemunha da agência de notícias Reuters em território próximo escutou tiros que duraram diversos minutos.

Uma autoridade de um grupo rebelde de Aleppo disse que o comboio médico parou antes de seguir para a parte sitiada no leste da cidade.

Uma autoridade síria disse à Reuters anteriormente nesta quinta-feira que esforços para organizar a saída de combatentes do leste de Aleppo teve início e o Comitê Internacional da Cruz Vermelha disse ter recebido pedido de auxílio na desocupação.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos