Trump defende ampliação da capacidade nuclear dos EUA

PALM BEACH/WASHINGTON (Reuters) - O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, fez um chamado nesta quinta-feira para que o país amplie a sua capacidade de armas nucleares até que o mundo “caia em si”, um sinal de que ele pode apoiar os esforços onerosos para modernizar o envelhecido arsenal nuclear dos EUA.

Durante a próxima década, é esperado que submarinos com mísseis balísticos, aviões de bombardeio e bases terrestres de mísseis, as três pernas da tríade nuclear, cheguem ao fim da sua vida útil.

A manutenção e a modernização do arsenal deve custar cerca de 1 trilhão de dólares durante 30 anos, segundo estimativas independentes.

"Os Estados Unidos devem fortalecer e expandir bastante a sua capacidade nuclear até o momento em que o mundo caia em si em relação a armas nucleares”, disse Trump via Twitter.

Trump, que está no seu resort na Flórida para o feriado de Natal, não deu detalhes sobre o que provocara a publicação do tuíte. No entanto, mais cedo nesta quinta-feira, o presidente russo, Vladimir Putin, disse que a Rússia precisava "fortalecer o potencial militar de forças nucleares estratégicas".

Questionado sobre o tuíte, um porta-voz disse posteriormente que Trump estava "referindo-se à ameaça de proliferação nuclear e à necessidade crítica de preveni-la - particularmente para e entre organizações terroristas e regimes instáveis e desonestos".

Trump, que venceu a eleição de 8 de novembro e toma posse em 20 de janeiro, fez campanha para o desenvolvimento da força militar dos EUA, mas também prometeu cortar impostos e controlar gastos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos