Peru barra Odebrecht de participar de novas licitações no país

LIMA (Reuters) - A empreiteira Odebrecht não poderá participar de futuras licitações de obras públicas no Peru, anunciou o governo peruano na quarta-feira, dias depois de a maior construtora da América Latina admitir o pagamento de subornos no país e em outras nações.

A Odebrecht reconheceu na semana passada o pagamento de subornos de 29 milhões de dólares no Peru entre 2005 e 2014, como parte de um acordo judicial nos Estados Unidos.

O primeiro-ministro peruano, Fernando Zavala, informou que o governo revisará a lei de contratações do Estado para incluir mecanismos que evitem que empresas que receberam sanções por corrupção possam participar de futuras licitações.

"No caso da Odebrecht e outras, não poderão participar de novas licitações sempre e quanto existam sanções por atos de corrupção ou, nesse caso, onde elas mesas tenham admitido esse tipo de conduta", disse Zavala a jornalistas após reunião de seu gabinete.

Em relação às obras que a Odebrecht vem executando no Peru, Zavala disse que o governo terá que diferenciar em quais houve atos de corrupção para adotar ações legais.

(Reportagem de Marco Aquino)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos