Valor do aluguel residencial no Brasil tem novo recuo no 4º trimestre, diz pesquisa

SÃO PAULO (Reuters) - O valor do aluguel residencial no Brasil no quarto trimestre voltou a recuar tanto na relação anual quanto no comparativo com os três meses imediatamente anteriores, segundo levantamento do portal imobiliário VivaReal, divulgado nesta quinta-feira.

O preço do aluguel de imóveis residenciais recuou 8,3 por cento no período de outubro a dezembro sobre o mesmo período de 2015, para 23,40 reais o metro quadrado. Na comparação com o terceiro trimestre deste ano, a queda foi de 3,2 por cento.

"Um aluguel para crescer precisa ter expectativa de que economia vai melhorar", disse o presidente-executivo do VivaReal, Lucas Vargas.

"Mas olhando pela perspectiva do mercado imobiliário, existe sim uma expectativa mais positiva mais para o final do ano que vem", acrescentou o executivo referindo-se ao aumento recente na procura de estudos de demanda por parte de incorporadoras interessadas em terrenos para futuros lançamentos.

"No primeiro semestre deste ano não recebemos nenhuma solicitação de avaliação de demanda, depois de um final de 2015 em que também não teve nada. Mas mais para o final do terceiro trimestre e agora no quarto trimestre já começamos a receber", disse Vargas. "Isso é um grande indicador da confiança delas (incorporadoras)", afirmou.

O valor do aluguel no Brasil tem recuado desde o terceiro trimestre de 2014, quando o preço médio praticado foi de 27,27 reais por metro quadrado, segundo dados do portal, que analisa ofertas publicadas em 30 cidades do país e que envolvem mais de 2 milhões de imóveis.

Apenas três das 30 cidades avaliadas mostraram alta nos preços do aluguel no quarto trimestre sobre o mesmo período do ano passado -- Recife (2,92 por cento), Santos (1,82 por cento) e Brasília (0,43 por cento).

Na avaliação de Vargas, ainda não houve sinais de que o valor do metro quadrado para aluguel apresente sinais de estabilização no início do próximo ano.

Já o preço do metro quadrado para venda no país no quarto trimestre foi de 4.846 reais, uma alta de 1 por cento sobre o mesmo período de 2015 e praticamente estável em termos nominais sobre os 4.868 reais do terceiro trimestre deste ano. Desde o terceiro trimestre de 2014 os preços estão relativamente estacionados no patamar de 4.800 reais.

"Em maio de 2015 começou a secar o crédito da Caixa para compra de imóveis", disse Vargas. "Por mais que o preço não varie, o valor dos imóveis caiu porque não acompanhou a inflação. Além disso, o número de transações (de compra) claramente diminuiu. Minha expectativa é que esse quadro se mantenha ao longo do próximo ano", acrescentou.

Segundo o levantamento, apenas as cidades de Niterói (RJ), São Paulo e Natal tiveram queda no preço do metro quadrado para venda. As quedas foram de 0,38, 0,77 e 1,68 por cento, respectivamente, na comparação anual.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos