Isso pode doer, diz Hamilton sobre nova exigência física da Fórmula 1

Por Alan Baldwin

BARCELONA (Reuters) - O tricampeão mundial de Fórmula 1 Lewis Hamilton está prevendo tempos dolorosos quando os testes pré-temporada começarem, na próxima segunda-feira.

    Dores nas costas e nos pescoços devem deixar os médicos das equipes bastante ocupados no circuito da Catalunha, em Barcelona, quando os pilotos começarem a testar os novos carros da categoria.

    Os exercícios na academia e ao ar livre, além dos quilos de massa muscular a mais para lidar com as novas regras --que farão as curvas serem mais rápidas e, proporcionalmente, trarão maior força G contra os pilotos-- serão colocados à prova na próxima semana.

    "Após o primeiro dia saberei exatamente onde estou fraco", disse Hamilton a repórteres no lançamento da Mercedes W08, em Silverstone, na quinta-feira.

    "Seja quem for, não importa o quão em forma ou o quão bem treinado está. Você vai sentar no carro e ele vai tirar tudo de você. Ele simplesmente fará", disse o britânico de 32 anos. "Não há simulação para isso."

    "Se você vai sentir no pescoço, em um músculo que você nem sabia que tem, embaixo das costelas e você falar 'que diabos é isso?', nesses dias de teste você vai descobrir essas regiões fracas do seu corpo."

    Hamilton vai pilotar o carro na tarde da segunda-feira, com o novo companheiro de equipe, Valterri Bottas, conduzindo pela manhã após substituir a Nico Rosberg, campeão mundial que anunciou a aposentadoria.

    Todas as dez equipes, uma a menos que no ano passado, após o fim da Manor, vão acelerar na Catalunha na segunda-feira.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos