Malásia diz que aeroporto está seguro após ataque com arma química

Por Joseph Sipalan e Angie Teo

KUALA LUMPUR (Reuters) - A Malásia declarou neste domingo que seu aeroporto internacional é uma "zona segura" após completar uma varredura no terminal onde o meio-irmão do líder norte-coreano, Kim Jong Um, foi atacado com uma arma química na semana passada.

    Kim Jong Nam morreu no dia 13 de fevereiro após ser atacado em um dos terminais do aeroporto com o agente neurotóxico XV, classificado pela Organização das Nações Unidas (ONU) como uma arma de destruição em massa.

    Desde então, dezenas de milhares de pessoas passaram pelo terminal, e a localização do ataque permaneceu acessível.

    A equipe forense da polícia, dos bombeiros e da Agência de Energia Atômica do país fizeram uma varredura no terminal KLIA2 do Aeroporto Internacional de Kuala Lampur à 1h no horário local deste domingo.

    "Confirmamos, primeiro, que não há material tóxico encontrado no KLIA2; segundo, que o KLIA2 está livre de qualquer forma de contaminação por materiais perigosos; e terceiro, que o KLIA2 foi declarado como zona segura", disse Abdul Samat Mat, chefe da polícia no Estado de Selangor.

    O local do ataque foi isolado durante a varredura, mas o restante do terminal permaneceu aberto.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos