China aumentará supervisão no mercado cambial em 2017

PEQUIM (Reuters) - O regulador do mercado cambial da China informou nesta segunda-feira que vai reforçar a supervisão do mercado cambial em 2017, melhorando a transparência das políticas e promover a abertura dos mercados financeiros.

Autoridades chinesas tomaram uma série de medidas nos últimos meses para conter a fuga de capitais do país para apoiar o enfraquecimento do iuan, enquanto tentam atrair mais investimento estrangeiro.

Pan Gongsheng, chefe da Administração Estatal de Câmbio, disse que o mercado de câmbio da China estava relativamente estável e que os fluxos de capitais estavam se tornando mais equilibrados, de acordo com comunicado publicado em seu site.

Numa etapa para reforçar o mercado de títulos, a entidade também anunciou que permitiria aos investidores estrangeiros no mercado de títulos interbancários negociar derivativos pela primeira vez, numa tentativa de tornar o mercado mais atraente.

Pequim abriu seu mercado de títulos interbancários para mais tipos de investidores estrangeiros em fevereiro de 2016 e relaxou as regras de repatriamento de divisas em maio.

A introdução de negociação de derivativos para instituições estrangeiras "tornará mais conveniente para eles gerenciarem seu risco cambial e é um movimento para promover as reformas de abertura dos mercados de títulos e cambial", informou.

No final do ano passado, os investidores estrangeiros mantiveram 870 bilhões de iuanes (126,7 bilhões de dólares) de títulos no mercado chinês, aumento de 83,4 bilhões de iuanes no ano anterior.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos