Líder de oposição turco apela à Corte Europeia contra referendo de abril

Por Daren Butler

ISTAMBUL (Reuters) - O principal líder de oposição da Turquia apresentou um recurso judicial à Corte Europeia, nesta terça-feira, sobre uma votação de abril que deu amplos poderes ao presidente turco, Tayyip Erdogan, intensificando o desafio ao governo enquanto lidera uma marcha de protesto de 425 quilômetros.

Erdogan acusa os manifestantes, que marcham de Ancara a Istambul, de "agirem juntos com grupos terroristas", se referindo a militantes curdos e a seguidores de um clérigo radicado nos Estados Unidos que o governo turco diz ser responsável por uma tentativa frustrada de golpe no ano passado.

Kemal Kilicdaroglu, líder do oposicionista Partido Republicano do Povo (CHP), revidou nesta terça-feira, defendendo sua "marcha da justiça" e acusando o governo de criar um Estado de partido único após a tentativa fracassada de golpe do dia 15 de julho.

No 20º dia de sua marcha, motivada pela prisão de um membro do CHP acusado de espionagem, Kilicdaroglu enviou um recurso à Corte Europeia de Direitos Humanos contra a decisão do conselho eleitoral de aceitar cédulas de voto não carimbadas no referendo do dia 16 de abril desse ano.

(Reportagem adicional de Gulsen Solaker)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos