Promotores peruanos buscam novo mandado de prisão contra ex-presidente Toledo

Por Marco Aquino

LIMA (Reuters) - Promotores peruanos estão esperando que um juiz local assine um segundo mandado de prisão para o ex-presidente Alejandro Toledo, o que acreditam que irá convencer os Estados Unidos a prender e extraditar o político, disse um promotor do caso na terça-feira.

Um juiz peruano ordenou em fevereiro que Toledo fosse preso por 18 meses, enquanto promotores preparam acusações de corrupção contra ele. Entretanto, os Estados Unidos se recusaram a detê-lo imediatamente quando autoridades do Peru disseram que o ex-presidente estava na Califórnia, fazendo com que a nação sul-americana reapresentasse seu pedido.

Em uma tentativa de sustentar seu caso contra Toledo, que negou qualquer irregularidade, a Procuradoria-Geral pediu a uma corte em abril que emitisse um segundo mandado de prisão para Toledo, relacionado a uma segunda investigação de lavagem de dinheiro, disse o promotor Rafael Vela.

Entretanto, o juiz Abel Concha ainda não assinou o novo mandado, disse Vela, que lidera a unidade de investigação de lavagem de dinheiro da Procuradoria-Geral.

"Nós não sabemos qual é a justificativa legal para não fazê-lo", disse Vela a uma coletiva de imprensa com outros promotores e com o procurador-geral. "Eu estou tornando isso público porque é algo que realmente nos surpreendeu".

Uma porta-voz do gabinete de Concha disse que o juiz está esperando por clareza sobre se as duas investigações criminais contra Toledo se tornarão uma única investigação mais ampla.

(Reportagem de Marco Aquino)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos