Furacão corta em 92% produção de petróleo no Golfo do México, nos EUA

  • AFP

    Nate deixou 13 mortos na Nicarágua, 10 na Costa Rica e três em Honduras, segundo autoridades

    Nate deixou 13 mortos na Nicarágua, 10 na Costa Rica e três em Honduras, segundo autoridades

O furacão Nate provocou neste sábado (7) a interrupção de 92% da produção de petróleo e de 77% da produção de gás natural no Golfo do México nos Estados Unidos, de acordo com a última estimativa do governo americano.

A tempestade, que deve atingir o centro da Costa do Golfo dos EUA à noite, interrompeu a produção offshore em 1,61 milhão de barris por dia de petróleo e em 2,48 bilhões de pés cúbicos por dia de gás natural, afirmou o Departamento de Segurança e Fiscalização Ambiental (BSEE, sigla em inglês) neste sábado.

O furacão se fortaleceu levemente neste sábado conforme se moveu pelo Golfo do México, ameaçando atingir a região central da Costa do Golfo dos Estados Unidos como uma tempestade de categoria 2 após matar ao menos 25 pessoas na América Central.

Grandes portos da região central da Costa do Golfo dos EUA foram fechados para entrada e saída neste sábado, conforme o Nate se intensificou. A Guarda Costeira dos EUA ordenou os fechamentos, começando às 8h da manhã, no horário local.

O furacão de categoria 1, a mais fraca na escala de cinco categorias usada por meteorologistas, deve se fortalecer para categoria 2 antes de atingir o solo, de acordo com o Centro Nacional de Furacões.

A previsão é de que o Nate vire para o nordeste do país após atingir a costa, em um caminho que passaria por dentro do Alabama.

(Por Gary McWilliams)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos