Venezuela liberta 36 opositores de Maduro na véspera do Natal

CARACAS (Reuters) - Como parte de um benefício de Natal, três dúzias de opositores ao governo da Venezuela foram libertados da prisão neste domingo, informou um grupo local de direitos humanos.

Criticada dentro e fora do país por manter cerca de 270 ativistas na prisão, a administração do presidente Nicolas Maduro disse no sábado que libertaria 80 deles com penas alternativas, como serviços comunitários.

Destes, 13 foram exibidos para câmeras de televisão em encontro com a autoridade do governo, Delcy Rodriguez. Ela os criticou por violência e subversão, mas também desejou um feliz Natal.

Alfredo Romero, cujo grupo de fórum penal rastreia a detenção de ativistas políticos e manifestantes, disse que 36 pessoas foram libertados até a manhã de domingo. No entanto, ele criticou o governo por não dar a eles a anistia.

"Eles deveriam libertar não somente alguns, mas todos eles, e não prender mais", disse ele.

(Por Andrew Cawthorne)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos