Britânica é condenada a 3 anos de prisão no Egito por contrabandear analgésicos

CAIRO (Reuters) - Um tribunal do Egito condenou uma mulher britânica a 3 anos de prisão na terça-feira do horário local por contrabandear analgésicos para o país, disse uma testemunha da Reuters.

Laura Plummer, lojista de 33 anos da cidade de Hull, foi presa em outubro depois que comprimidos de Tramadol foram encontrados em sua mala. Sua família disse a jornais britânicos que ela os comprou para seu companheiro egípcio, que mora no resort de Hurghada, no Mar Vermelho.

Laura compareceu a uma audiência sobre seu caso nesta segunda-feira, antes da atribuição da pena.

O Tramadol é um remédio legalizado no Reino Unido, mas proibido no Egito.

Laura foi presa assim que chegou de seu país natal, e sua detenção foi prorrogada duas vezes antes de ela comparecer ao tribunal.    

Não foi possível contactar seu advogado de imediato para obter comentários, e o Ministério das Relações Exteriores britânico em Londres tampouco respondeu de imediato.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos