CNTA diz que caberá a cada grupo de caminhoneiros decisão sobre suspender greve

SÃO PAULO (Reuters) - A Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA) afirmou nesta sexta-feira que as entidades presentes nas negociações com o governo do presidente Michel Temer "jamais aceitaram as pressões para suspender a paralisação" e que caberá a cada grupo manifestante decidir se suspende ou não o movimento.

"O documento com o governo só foi assinado para garantir que o governo manteria aquelas propostas caso a categoria as aceitasse", disse a CNTA em nota conjunta com Fetrabens, Fecone, Fetramig, Fecam-ES e Sinaceg, na qual lista os termos do acordo para que a categoria decida.

Os protestos permaneceram nesta sexta mesmo após o governo e representantes da categoria anunciarem na noite de quinta, após sete horas de reunião, um acordo que previa o congelamento do preço do diesel nos níveis anunciados pela Petrobras nesta semana por 30 dias. [nL2N1SW0BD]

A CNTA disse que foi assumido o compromisso de "apresentar as propostas à categoria que está mobilizada nas rodovias para que cada local decida se isso é suficiente para suspender o movimento ou continuar".

(Por Paula Arend Laier)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos