Topo

Bombardeiros russos com capacidade para mísseis nucleares pousam na Venezuela e enfurecem EUA

Soldados da Força Aérea Russa diante de um Tupolev Tu-160, bombardeiro supersônico no aeroporto de Maiquetia, em Caracas - AFP
Soldados da Força Aérea Russa diante de um Tupolev Tu-160, bombardeiro supersônico no aeroporto de Maiquetia, em Caracas Imagem: AFP

Andrew Osborn

11/12/2018 18h08

Dois aviões bombardeiros russos capazes de transportar armas nucleares pousaram na aliada Venezuela, em uma demonstração de apoio ao governo socialista da Venezuela que enfureceu Washington.

Os bombardeiros supersônicos TU-160, conhecidos como "Cisnes Brancos" por pilotos russos, aterrissaram no aeroporto de Maiquetia, perto da capital Caracas, após percorrerem mais de 10 mil quilômetros, disseram os governos da Rússia e da Venezuela.

Seu deslocamento ocorre dias após o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, cujo governo de esquerda é o mais significativo inimigo dos EUA na América Latina, se reunir com o presidente russo, Vladimir Putin, em Moscou.

À medida que a economia socialista da Venezuela, um membro da Opep, implode, a Rússia se torna uma financiadora de último recurso fundamental, investindo em sua indústria de petróleo e dando suporte ao seu Exército.

Com capacidade para transportar mísseis nucleares de curto alcance, os aviões podem voar por mais de 12 mil quilômetros sem parada para abastecimento e já estiveram na Venezuela duas vezes antes na última década.

"O governo russo enviou bombardeiros para o outro lado do mundo, até a Venezuela", disse enfurecido o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, no Twitter.

"Os povos russo e venezuelano devem ver isso como o que é: dois governos corruptos desperdiçando fundos públicos e esmagando a liberdade enquanto seus povos sofrem."

Mais Notícias