PUBLICIDADE
Topo

Irã diz que presença dos EUA na Síria foi um erro desde o início

22/12/2018 12h16

DUBAI (Reuters) - O Irã disse que a presença militar dos Estados Unidos na Síria foi "um erro ilógico e uma fonte de tensão", na primeira reação de Teerã à retirada planejada pelo presidente dos EUA, Donald Trump.

Trump deu início ao que deve se tornar uma retirada total de tropas norte-americanas da Síria. Na quarta-feira, ele disse que os EUA tinham sido bem-sucedidos Na missão de derrotar o Estado Islâmico e por isso a presença não era mais necessária no país.

"Desde o início, a entrada e presença de forças americanas na região tem sido um erro, ilógico e uma fonte de tensão, e uma das principais causas de instabilidade", disse Bahram Qasemi, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã, segundo divulgado pela mídia estatal neste sábado.

Trump disse em um tuíte, na quinta, que "Rússia, Irã, Síria E muitos outros não estão felizes", num comentário sobre a planejada retirada dos EUA.

O Irã, um dos principais apoiadores do presidente Bashar al-Assad na guerra civil síria, enviou "conselheiros" militares, bem como equipamento militar e milicianos xiitas, para ajudar na luta contra grupos antigoverno.

Teerã se opõe à presença de forças estrangeiras na Síria, com a exceção daquelas – como as provenientes do Irã e da Rússia – que tenham sido convidadas pelo governo de Assad.