PUBLICIDADE
Topo

Brexit pode ser adiado por "algumas semanas", diz Leadsom

26/01/2019 18h37

Por Costas Pitas

LONDRES (Reuters) - A data de saída do Reino Unido da União Europeia pode ser adiada em algumas semanas para dar tempo de a legislação ser aprovada pelos parlamentares, disse a líder do Partido Conservador na Câmara dos Comuns, Andrea Leadsom, figura mais importante a dar essa indicação até agora. 

O Reino Unido, quinta maior economia do mundo, deve deixar a União Europeia em 29 de março, mas o acordo negociado pela primeira-ministra Theresa May foi rejeitado pelos legisladores, abrindo a possibilidade de uma saída desordenada. 

O Parlamento votará uma série de emendas na terça-feira, com o Reino Unido enfrentando sua mais profunda crise política em meio século, enquanto decide como, ou mesmo se, deixará o projeto europeu ao qual se juntou em 1973. 

“Podemos passar a legislação e acho que, apesar de tudo, temos uma relação muito forte com nossos amigos e vizinhos da União Europeia, e tenho certeza que, se precisarmos de mais algumas semanas ou algo assim, isso seria factível”, disse Andrea Leadsom à BBC. 

Respondendo à ideia de que isso significaria estender o período de dois anos de negociação do Artigo 50, Leadsom, que é a organizadora dos negócios do governo na Câmara dos Comuns, disse à BBC que "não significa necessariamente isso".

“Acho que queremos pensar com cuidado sobre isso. Mas, do jeito que as coisas estão, eu sinto que podemos, com o apoio das duas casas - a Câmara dos Comuns e a Câmara dos Lordes - com boa vontade e determinação, ainda podemos passar a legislação a tempo”. 

Uma porta-voz do escritório de May disse que a posição do governo não mudou.