Topo

Evo Morales inicia campanha pelo 4º mandato na região boliviana de cultivo de coca

Walterson Rosa/Framephoto/Estadão Conteúdo
Imagem: Walterson Rosa/Framephoto/Estadão Conteúdo

18/05/2019 16h37

LA PAZ (Reuters) - O presidente boliviano, Evo Morales, começou uma nova campanha eleitoral neste sábado, visando obter seu quarto mandato consecutivo em outubro.

O início da campanha foi feito diante de milhares de pessoas na região de cultivo de coca do Chapare, um de seus redutos, para mostrar força da esquerda contra uma oposição dividida.

"Aqui estão um milhão de pessoas para defender seu processo, aqui está a Bolívia para defender a revolução democrática cultural, porque temos resultados, mostramos ao mundo que a Bolívia tem muita esperança", disse o líder do Movimento ao Socialismo (MAS).

As imagens aéreas da televisão estatal mostraram milhares de pessoas ocupando cerca de quatro quilômetros do aeroporto de Chimoré, uma antiga base da agência anti-droga dos EUA (DEA), no centro da Bolívia.

Morales, um ex-líder cocaleiro de 59 anos, tornou-se em 2006 no primeiro presidente indígena na história boliviana e agora procura completar quase duas décadas no governo (até 2025).

Morales ganhou a eleição de 2005 com 54 por cento dos votos e foi reeleito em 2009 e 2014 com mais de 60 por cento.

Agora ele chamou suas bases para ganhar as eleições de 20 de outubro com 70 por cento dos votos.

A oposição tem denunciado a violação da Constituição que o mesmo presidente indígena colocou em vigor em 2009 e que estabeleceu um limite de dois mandatos consecutivos de cinco anos.

No final de 2017, o Tribunal Constitucional decidiu que o limite de dois mandatos para o mandato presidencial é uma violação dos "direitos humanos" e autorizou a nova candidatura de Morales.

Em abril, uma pesquisa da empresa IPSOS deu a Morales 33 por cento da preferência, seguida pelo ex-presidente Carlos Mesa, com 25 por cento, e pelo senador Oscar Ortiz, com 7 por cento.

(Reportagem de Daniel Ramos)

Mais Notícias