Topo

Argentina determina congelamento de bens do Hezbollah em aniversário de ataque a centro judeu

18/07/2019 12h08

Por Cassandra Garrison

BUENOS AIRES (Reuters) - Autoridades da Argentina determinaram o congelamento de bens do Hezbollah no país nesta quinta-feira, e designaram o grupo islâmico libanês, ao qual atribui dois ataques em seu território, como uma organização terrorista.

O anúncio veio no 25º aniversário do ataque a bomba contra um centro comunitário judeu em Buenos Aires que matou 85 pessoas. A Argentina culpa o Irã e o Hezbollah pelo atentado – ambos negam qualquer responsabilidade. O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, está no país para lembrar a ocasião.

A Argentina também culpa o Hezbollah por um ataque contra a embaixada de Israel em Buenos Aires em 1992 que deixou 29 mortos.

A unidade de informações financeiras da Argentina ordenou o congelamento de bens de membros do Hezbollah e da organização um dia depois de elaborar uma nova lista de pessoas e entidades ligadas ao terrorismo.

O congelamento de bens coloca o Hezbollah automaticamente no registro argentino, designando-o como uma organização terrorista, confirmou uma fonte do governo com conhecimento direto da ação.

Autoridades dos Estados Unidos e da Argentina dizem que o Hezbollah opera na chamada Tríplice Fronteira entre Argentina, Brasil e Paraguai, onde uma economia ilícita financia suas operações em outras partes.

(Por Cassandra Garrison e Nicolas Misculin)

Mais Notícias