PUBLICIDADE
Topo

Infecções por coronavírus passam de 6 milhões na Índia e ameaçam festivais

28/09/2020 11h14

Por Alasdair Pal e Sumit Khanna

NOVA DÉLHI/AHMEDABAD, Índia (Reuters) - A Índia relatou nesta segunda-feira que as infecções pelo novo coronavírus passaram de 6 milhões, nem perto do número necessário para uma imunidade de rebanho em um país de 1,3 bilhão de habitantes, o que criou apreensão perto do auge do período de festivais religiosos hindus.

A Índia somou 1 milhão de casos em meros 11 dias, de acordo com uma contagem da Reuters baseada em dados do governo, e tem o segundo maior número de infecções, só perdendo para as mais de 7 milhões registradas pelos Estados Unidos.

A temporada indiana de festivais, que tem seu clímax em outubro e novembro com as celebrações hindus populares do Dussehra e do Diwali, cria desafios adicionais agora que as autoridades tentam conter as comemorações públicas geralmente grandes e as viagens através do país.

Normalmente, a temporada de festivais gera um aumento grande nos gastos dos consumidores, e o clima mais contido deste ano freará ainda mais uma economia que contraiu em quase um quarto nos três meses transcorridos até junho – a pior cifra já registrada.

O governo de Gujarat, Estado do oeste indiano, disse que não realizará um evento para marcar o festival de nove dias de Navratri, que deveria começar em 17 de outubro.

"As comemorações do Navratri significam negócios para as aulas de (dança) garba, instalações, decoradores, fornecedores de alimento e água, orquestras, agências de segurança, fornecedores de sistemas de som, vendedores de vestidos e de joias artificiais", explicou Samir Shah, diretor da Archie Events de Gujarat, à Reuters.

"O impacto econômico é enorme para todos os envolvidos."

Grandes cidades do Estado, como Ahmedabad, Surat e Vadodara, têm dúzias de grandes eventos particulares todos os anos que, segundo organizadores, quase certamente serão cancelados.

Em tempos normais, milhares de pessoas compareceriam a estas aglomerações em todos os dias do festival, e Shah disse que um grande evento de dança daria emprego temporário a algo entre 250 e 300 pessoas.

Dados desta segunda-feira do Ministério da Saúde mostraram que nas últimas 24 horas surgiram 82.170 infecções. O número diário de mortes é de 1.039, o que eleva o total de fatalidades a 95.542, disse o ministério.

Embora os casos diários tenham recuado ligeiramente de um pico atingido no início deste mês, o governo federal liderado pelo primeiro-ministro, Narendra Modi, exortou os indianos a ficarem vigilantes, já que o sistema de saúde muitas vezes frágil do país mostra dificuldade para lidar com o número crescente de casos.