Zelenskiy defende mudanças no sistema de mobilização de tropas da Ucrânia

(Reuters) - O presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, disse nesta sexta-feira que mudanças são necessárias para aperfeiçoar o sistema de mobilização de tropas da Ucrânia, como parte de uma estratégia geral para melhorar a posição militar do país na guerra contra a Rússia, que já dura 21 meses.

A questão do aperfeiçoamento do processo de mobilização e recrutamento tem sido discutida publicamente há algum tempo.

Acusações de corrupção nas Forças Armadas, especialmente nas aquisições e no recrutamento, têm chamado periodicamente a atenção da opinião pública, à medida que a Ucrânia tenta prosseguir com uma contra-ofensiva que, até agora, produziu apenas ganhos incrementais.

Em seu discurso noturno em vídeo, Zelenskiy disse que uma reunião do comando militar discutiu cenários para produzir “resultados concretos” para 2024 em condições de guerra.

"Em particular, isto diz respeito à questão da mobilização. Todos na Ucrânia entendem que são necessárias mudanças neste domínio", disse.

“Isto não é simplesmente uma questão de números, de quem pode ser mobilizado”, afirmou. “É uma questão de prazo para cada pessoa que está agora no exército, para a desmobilização e para aqueles que vão ingressar no exército. E é uma questão de condições.”

Zelenskiy disse ainda que essas questões deveriam ser avaliadas pelos comandantes e pelo Ministério da Defesa, para serem submetidas ao comando.

“Houve várias propostas hoje e estou aguardando soluções abrangentes”, acrescentou.

Uma das principais preocupações da Ucrânia é a dimensão do Exército russo e a sua prática de mobilizar ondas de militares em serviço para batalhas na linha de frente.

Continua após a publicidade

Os comentários de Zelenskiy coincidiram com a assinatura de um decreto pelo líder do Kremlin, Vladimir Putin, ordenando um aumento de 170 mil pessoas nas forças armadas russas.

(Reportagem de Ron Popeski e Oleksandr Kozhukhar)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes