COP28: EUA reivindicam liderança climática, enquanto produção de óleo e gás bate recorde

Por Richard Valdmanis e Sarah McFarlane e Simon Jessop

DUBAI (Reuters) - A vice-presidente norte-americana, Kamala Harris, tentou reivindicar a liderança climática global para os Estados Unidos em um discurso na cúpula COP28, listando uma série de iniciativas para cortar emissões e aproveitar a energia renovável do maior produtor de gás e petróleo do mundo.

A declaração foi dada no segundo dia de discursos consecutivos de líderes mundiais na conferência em Dubai, onde quase 200 países discutem uma abordagem internacional para enfrentar o aquecimento global e debatem se combustíveis fósseis devem continuar tendo um papel em uma futura economia de energia.

“Dois anos atrás, o presidente Joe Biden subiu ao palco na COP26 e fez uma declaração de ambição: os Estados Unidos mais uma vez serão líderes globais na luta contra a crise climática”, disse Harris. “Desde então, os EUA transformaram essa ambição em ação”.

Ela listou mais de 400 bilhões de dólares em subsídios fornecidos via Lei de Redução de Inflação de 2022, a lei climática de Biden que foi o gatilho para uma enxurrada de investimentos em energia. Ela também anunciou uma nova promessa de 3 bilhões de dólares para o Fundo Climático Verde, que ajuda países em desenvolvimento a combater o aquecimento global.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora