Putin culpa explosões em gasodutos pela piora nas relações Rússia-Alemanha

MOSCOU (Reuters) - O presidente russo, Vladimir Putin, disse nesta segunda-feira que a cooperação entre Moscou e Berlim foi prejudicada pelas explosões ocorridas em setembro de 2022 e que afetaram os gasodutos Nord Stream, que levavam gás natural da Rússia para a Alemanha por baixo do Mar Báltico.

Putin teceu tais comentários ao receber as credenciais de mais de 20 novos embaixadores estrangeiros na Rússia, incluindo os da Alemanha e Reino Unido, em uma cerimônia no Kremlin.

“O estado atual de congelamento das relações (da Alemanha) com a Rússia – e, quero enfatizar, essa não é uma iniciativa nossa – não é lucrativo. Não é lucrativo para nós dois, mas especialmente, na minha visão, para a Alemanha”, disse Putin.

“A energia sempre foi uma área atrativa de cooperação bilateral”, afirmou. “Essa cooperação foi literalmente cortada pela sabotagem nos gasodutos Nord Stream.”

A Rússia culpou os Estados Unidos, o Reino Unido e a Ucrânia pelas explosões nos gasodutos. Os três negaram qualquer envolvimento.

Putin também afirmou nesta segunda-feira que espera que as relações entre Moscou e Londres melhorem: “Tomara que a situação mude, para o bem dos interesses de nossos dois países e povos”.

As relações da Rússia com o Ocidente passam pelo seu pior momento desde a Guerra Fria, após a decisão de Putin de enviar dezenas de milhares de soldados para a Ucrânia, em fevereiro de 2022, o que provocou a imposição de sanções econômicas pelo Ocidente.

(Reportagem de Reuters)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora