Ex-presidente da Câmara dos EUA Kevin McCarthy diz que deixará Congresso

Por David Morgan

WASHINGTON (Reuters) - O republicano Kevin McCarthy, que conquistou e depois perdeu o cargo de presidente da Câmara dos Deputados dos EUA em um período tumultuado de nove meses este ano, disse nesta quarta-feira que deixará o Congresso, encerrando seu mandato e seus 17 anos de carreira parlamentar.

“Decidi deixar a Câmara no final deste ano para servir a América de novas maneiras”, escreveu McCarthy, de 58 anos, em uma coluna do Wall Street Journal.

“Muitas vezes parece que quanto mais Washington faz, pior fica a América”, disse McCarthy, que foi destituído do cargo de presidente da Câmara pelos republicanos de linha-dura no início de outubro.

“Os desafios que enfrentamos têm mais probabilidade de ser resolvidos pela inovação do que pela legislação”, acrescentou.

A saída do ex-líder do partido e gigante em arrecadação de fundos de campanha, que ajudou os republicanos a assumir o controle da Câmara em 2022, pode prejudicar as esperanças dos republicanos de manter a maioria no próximo ano.

Embora ele represente um distrito republicano seguro da Califórnia, sua saída irá reduzir ainda mais a já escassa maioria dos republicanos, que é de 221 a 213, já no início do próximo ano, enquanto o Congresso tenta evitar uma paralisação parcial do governo em meados de janeiro.

De acordo com a lei da Califórnia, uma eleição especial deve ocorrer dentro de 126 a 140 dias a partir da convocação do governador do Estado.

McCarthy prometeu continuar recrutando candidatos para cargos eletivos.

Continua após a publicidade

(Reportagem de David Morgan; reportagem adicional de Moira Warburton)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora