Míssil do Hezbollah disparado do Líbano mata civil israelense, diz Exército

JERUSALÉM (Reuters) - Um ataque com mísseis teleguiados disparados do Líbano matou um civil israelense no norte de Israel nesta quinta-feira, disse o porta-voz militar de Israel, e o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, alertou que Beirute seria transformada "em Gaza" se o Hezbollah iniciasse uma guerra total. 

O Exército israelense disse que combatentes libaneses do Hezbollah, apoiados pelo Irã, realizaram o ataque antitanque.

O Hezbollah disse que um dos 11 ataques realizados nesta quinta-feira teve como alvo um quartel israelense em Matat, vilarejo próximo à fronteira com o Líbano.

Caças israelenses atacaram um centro de comando e controle do Hezbollah em resposta, disse o Exército.

"Se o Hezbollah escolher iniciar uma guerra total, então, por sua própria mão, transformará Beirute e o sul do Líbano, não muito longe daqui, em Gaza e Khan Younis", disse Netanyahu enquanto visitava tropas perto da fronteira.

Não ficou imediatamente claro se Netanyahu estava falando com os soldados quando o civil foi morto ou se ele estava perto de onde o míssil atingiu seu alvo. Um porta-voz não respondeu a um pedido de comentário.

A emissora pública israelense Kan disse que o homem morto era um agricultor. O serviço de ambulância de Israel disse que ele tinha 60 anos. O Hezbollah anunciou numerosos ataques do Líbano ao norte de Israel nesta quinta-feira, que disse serem em apoio aos palestinos em Gaza.

(Reportagem de Dan Williams e Maayan Lubell, em Jerusalém, e Maggie Fick, em Beirute)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes