Biden vai à Califórnia em busca de dinheiro de Hollywood para campanha de reeleição

Por Jarrett Renshaw e Nandita Bose

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, inicia nesta sexta-feira uma viagem de três dias para arrecadação de fundos na Califórnia, que, segundo um membro da campanha, arrecadará uma quantia recorde de dinheiro para o esforço de reeleição do líder democrata em 2024.

A Califórnia - e o seu rico setor de entretenimento - há muito tempo é uma importante fonte de financiamento para os democratas, mas as longas greves de atores e roteiristas tiveram um efeito negativo na arrecadação de fundos.

O fim da agitação trabalhista tem liberado os recursos bloqueados, disse Jeffrey Katzenberg, magnata do cinema e copresidente de campanha que surgiu como uma voz influente no esforço de reeleição de Biden.

"Será o dia e meio mais bem-sucedido da campanha até o momento e provavelmente um dos dias e meio mais bem-sucedidos antes de uma eleição geral, onde as coisas meio que entram em outra velocidade, que já tivemos aqui para qualquer candidato", disse Katzenberg em uma entrevista à Reuters.

Biden participará de dois eventos de arrecadação de fundos em Los Angeles que incluirão os diretores Steven Spielberg e Rob Reiner e os músicos Barbra Streisand e Lenny Kravitz. A participação na Califórnia faz parte de uma série de pelo menos nove eventos de arrecadação de fundos que Biden realizará até o final do mês.

Espera-se que os eventos na Califórnia e uma rodada anterior em Boston levantem pelo menos 15 milhões de dólares, de acordo com uma fonte familiarizada com os eventos.

Katzenberg, que está ajudando a organizar um dos eventos de arrecadação de fundos, disse que o número final ainda não está definido.

"O número é grande. Eu sei disso", disse Katzenberg, que foi cofundador da DreamWorks Animation.

Continua após a publicidade

Biden passou o último ano percorrendo o país anunciando novos financiamentos vinculados às legislações aprovadas com apoio de seu governo, como a Lei de Infraestrutura, a Lei de Chips e Ciência e a Lei de Redução da Inflação.

O plano faz parte de uma tentativa de aumentar seus índices de aprovação nas pesquisas e convencer os eleitores de que ele é a pessoa certa para liderar a economia dos EUA, mas levantamentos recentes mostram que o esforço tem tido pouco sucesso.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes