Reino Unido paga US$126 milhões adicionais a Ruanda por plano de migração controverso

Por Sarah Young e Rishabh Jaiswal

LONDRES (Reuters) - O Reino Unido pagou a Ruanda um adicional de 100 milhões de libras (126 milhões de dólares) em abril, além dos 140 milhões de libras enviados anteriormente, com a conta do seu controverso plano de realocação de solicitantes de asilo para o país da África Oriental continuando a crescer.

O plano está no centro da estratégia do primeiro-ministro britânico, Rishi Sunak, para deter os migrantes ilegais, mas até agora nenhum deles foi transferido para Ruanda devido a batalhas legais desde que o esquema foi anunciado em 2022.

A política polêmica agora é vista como uma ameaça à liderança de Sunak -- com uma eleição nacional prevista para o próximo ano -- depois que seu ministro da Imigração pediu demissão nesta semana.

Além dos 240 milhões de libras que o Reino Unido enviou para Ruanda, Londres também deverá pagar ao país da África Oriental um adicional de 50 milhões de libras no próximo ano, de acordo com uma carta publicada pelo Ministério do Interior britânico na quinta-feira.

As revelações sobre o custo crescente da política -- que especialistas em direito advertiram que ainda pode fracassar -- foram criticadas pelo Partido Trabalhista, da oposição, e provavelmente atrairão novas críticas de alguns parlamentares do próprio partido do premiê.

"O Reino Unido não pode arcar com mais esse dispendioso caos e farsa dos conservadores", disse a parlamentar trabalhista Yvette Cooper, na plataforma X.

Mas o novo ministro da Migração Legal, Tom Pursglove, justificou o que chamou de "investimento" de 240 milhões de libras nesta sexta-feira, dizendo que, uma vez que a política de Ruanda esteja em funcionamento, o país economizará no custo de abrigar solicitantes de asilo no Reino Unido.

"Quando se considera que estamos gastando inaceitavelmente 8 milhões de libras por dia no sistema de asilo no momento, essa é uma parte fundamental da nossa estratégia para reduzir esses custos", disse Pursglove à Sky News.

Continua após a publicidade

O dinheiro enviado a Ruanda ajudará o desenvolvimento econômico do país e colocará em funcionamento a parceria de asilo com o Reino Unido, acrescentou Pursglove.

Sunak fez um apelo aos parlamentares conservadores na quinta-feira para que se unam em prol de seu plano migratório depois que Robert Jenrick deixou o cargo de ministro da Imigração na quarta-feira, dizendo que o projeto do governo para colocar o esquema em funcionamento não foi longe o suficiente.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora