Lula recebe telefonema de Maduro em meio a tensões entre Venezuela e Guiana

SÃO PAULO (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu neste sábado telefonema do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, em meio à tensão entre Venezuela e Guiana sobre a região do Essequibo.

O Palácio do Planalto informou em nota nesta manhã que Lula "transmitiu a crescente preocupação dos países da América do Sul sobre a questão do Essequibo" e "recordou a longa tradição de diálogo na América Latina"​ durante a conversa com seu par venezuelano, afirmando que "somos uma região de paz".

Segundo a nota, Lula pediu que haja diálogo entre as partes e sugeriu que o presidente de turno da Comunidade dos Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac) -- Ralph Gonsalves, primeiro-ministro de São Vicente e Granadinas -- trate do tema.

Lula reiterou no telefonema que o Brasil está à disposição para apoiar e acompanhar essas iniciativas de diálogo e disse que é importante evitar medidas unilaterais que levem a uma escalada da situação --reforçando a mensagem de uma declaração conjunta de países do Mercosul, divulgada mais cedo nesta semana.

Na quinta-feira, Lula já havia dito que o Mercosul não pode ficar alheio à disputa entre Venezuela e Guiana e está acompanhando com crescente preocupação o tema.

Além disso, fontes do governo brasileiro ouvidas pela Reuters disseram que as ameaças de Maduro à Guiana têm irritado Lula. Ambos os líderes sempre tiveram um bom relacionamento.

(Por Luana Maria Benedito)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes