Helicóptero do Corpo de Bombeiros do Rio cai no mar durante resgate

Gustavo Maia
Do UOL, no Rio

Um helicóptero do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro caiu no mar da praia de Copacabana, zona sul da capital fluminense, na tarde deste sábado (29).

De acordo com a assessoria de imprensa da corporação, quatro militares estavam no helicóptero e todos foram resgatados sem ferimentos graves. Apenas um deles sofreu um leve corte no joelho.

Os ocupantes da aeronave foram levados, inicialmente, para o Hospital Municipal Miguel Couto, e depois transportados ao Hospital do Corpo de Bombeiros. O subcomandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Ronaldo de Alcântara, confirmou que os tripulantes sofreram apenas ferimentos leves e passam bem.

Os tripulantes --que não tiveram os nomes divulgados pelo Corpo de Bombeiros-- já receberam alta e passam bem, segundo a assessoria de imprensa. Ainda de acordo com o Corpo de Bombeiros, a causa do acidente será determinada por perícia realizada na aeronave.

O subcomandante-geral descartou que tenha havido imperícia do piloto no acidente. Segundo ele, houve um sinal de alarme no painel da aeronave, indicando perda de rotação. Com isso, o piloto realizou procedimento de aterrissagem forçada.

A previsão do Corpo de Bombeiros é que o helicóptero --que está submerso-- seja retirado da água ainda hoje e levado para o Grupamento Marítimo dos Bombeiros de Botafogo. O modelo da aeronave é Esquilo biturbo.

Lanchas do 3º GMar (Grupamento Marítimo), responsável pela área de Copacabana, foram enviadas ao local para dar socorro aos tripulantes que estavam no helicóptero no momento do acidente. A aeronave caiu nas proximidades do Posto 4. O helicóptero resgatava um banhista devido às fortes ondas do local.

De acordo com o fotógrafo Fernando Donasci, que estava no local da queda, uma forte onda atingiu a aeronave no momento do resgate.

O Estado do Rio, que tinha três helicópteros da corporação, passa a contar com apenas dois para atender a toda a orla da zona sul e demais operações de salvamento. Só hoje, foram realizados 150 salvamentos nas praias da zona sul.

Nos arredores de onde caiu a aeronave é possível ver uma pequena mancha de óleo e os trabalhos de resgate estão atraindo centenas de curiosos que estão nas areias de Copacabana.

Correnteza

Em toda a extensão da praia de Copacabana há placas alertando para o perigo da correnteza. Pouco antes de fazer o salvamento que resultou no acidente, o helicóptero havia resgatado um banhista na praia do Leme. (Com Agência Brasil)

Calor pelo Brasil
Calor pelo Brasil

Notícias relacionadas

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos