Justiça decide manter Carlinhos Cachoeira em liberdade

Lourdes Souza
Do UOL, em Goiânia

Carlinhos Cachoeira continua em liberdade. Por decisão unâmine da 3ª Turma do TRF (Tribunal Regional Federal) da 1ª Região, foi confirmada a liminar concedida pelo presidente da turma, juiz federal Tourinho Neto. O bicheiro, que foi condenado a 39 anos por corrupção e formação de quadrilha por exploração de jogos de azar, poderá recorrer em liberdade.

Para o juiz federal Tourinho Neto, não há nenhum fato novo para que Cachoeira, preso e condenado em decorrência da Operação Monte Carlo, da PF (Polícia Federal), seja mantido na prisão. Já o MPF (Ministério Público Federal) pediu a prisão preventiva.

O MPF avalia que a prisão se faz necessária em prol da manutenção da ordem pública e devido às denúncias que se estendem por 17 anos de articulação criminal ramificada entre autoridades, envolvimento de propinas, tráfico de influência, controle de órgãos públicos em Goiás e fraude em licitações.

A avaliação de Tourinho foi seguida pelo desembargador Cândido Ribeiro, que avaliou que não se pode condenar alguém com base em conjecturas e a prisão com fixação de prazo é absoluta antecipação da condenação.

O juiz federal convocado Renato Prates, em substituição à desembargadora Mônica Sifuentes, foi o terceiro e último a votar, disse que, apesar da gravidade da denúncia, não seria o momento de prisão preventiva diante da falta de fatos novos.

Notícias relacionadas

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos