Dezesseis pessoas seguem internadas após acidente na Régis

Do UOL, em São Paulo

Ao menos 16 pessoas continuam internadas em hospitais da região de Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo, após acidente com ônibus que caiu em uma ribanceira na madrugada deste domingo (22) na rodovia Régis Bittencourt, altura do km 301, em São Lourenço da Serra (SP).

O acidente deixou 14 mortos e 33 feridos. Doze pessoas morreram no local, e duas em hospitais da região

Segundo a Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo, nove pessoas continuam internadas no Hospital Geral de Itapecerica da Serra. O quadro de um dos pacientes, uma mulher, é instável, e ela segue na UTI do hospital. Oito homens têm quadro estável. Doze vítimas foram levadas para o o local, mas uma morreu ao chegar no hospital. Duas pessoas tiveram alta.

Também segundo a Secretaria da Saúde, as seis pessoas que deram entrada no Hospital Geral de Pirajussara seguem internadas. Os pacientes são cinco mulheres e um homem. Uma das mulheres está na UTI em estado grave. Ela teve duas paradas cardíacas, foi reanimada e operada.

O Pronto-socorro de São Lourenço da Serra informou que uma pessoa segue internada no local, com quadro estável e em observação. Pela instituição passaram sete pessoas 

VEJA A LOCALIZAÇÃO

O acidente

O ônibus, que levava 54 passageiros, seguia no sentido São Paulo quando saiu da pista e caiu de um barranco com aproximadamente dez metros de altura por volta das 2h de hoje. 

O veículo saiu às 20h15 de ontem (21) de Curitiba, com destino ao Rio de Janeiro. A concessionária informou que o acidente não provocou a interdição da pista, já que o ônibus caiu no barranco.

Já o Pronto-socorro de Embu das Artes disse que os feridos que passaram pela instituição, com ferimentos leves, foram liberados.  

O motorista do ônibus será indiciado por homicídio culposo (sem intenção de matar) e por lesão corporal. A polícia trabalha com a hipótese de ele ter dormido ao volante

A psicóloga Elisabete Souza Lima, que prestou depoimento na delegacia de Itapecerica da Serra, relatou que não sentiu freada brusca e que acordou com a sensação de que o veículo havia batido em alguma coisa mole, pois não ouviu barulho. "Em seguida, o ônibus começou a capotar. Tenho muita sorte de estar viva.

Kelly Cristine Guimarães Ferreira, filha de uma das vítimas, contou que o marido da mãe, Regina Celia Nogueira Guimarães, 58, sobreviveu e foi quem telefonou à família para avisar do acidente. Porém, os filhos só souberam que a mãe havia morrido ao chegar ao Hospital Geral de Itapecerica da Serra.

"Ele contou que eles estavam dormindo e que o ônibus caiu na ribanceira e capotou várias vezes. Ele disse também que o resgate demorou 15 minutos para chegar e que eles deram preferência a ela por ela ser cardíaca, mas não adiantou. Achamos tudo muito estranho, mas não podemos afirmar nada", disse ela.

Em nota, a empresa Nossa Senhora da Penha, dona do veículo, lamentou o acidente e informou que os familiares dos passageiros podem obter informações no telefone 0800-646-2122 (ligação gratuita). 

Segundo a empresa, os passageiros que não sofreram lesões e os que receberam alta médica contaram com auxílio para chegarem aos seus destinos. A Viação Penha disse também que disponibilizou acomodações e deslocamento aéreo e terrestre aos parentes dos passageiros internados.

Vítimas

Os corpos das 14 vítimas foram transferidos para o Instituto Médico-Legal (IML) Central, no centro da capital paulista, por determinação do governador Geraldo Alckmin, pois o IML da cidade de Itapecerica da Serra não dispõe do número de vagas necessárias. 

A SSP (Secretaria da Segurança Pública) de São Paulo divulgou a relação com os nomes das vítimas. Eles são:

Regina Célia Nogueira Guimarães, 58 anos
Nelício Mário Engel, 52 anos
João Paulo Souza Lima, 23 anos
João Paulo Quintanilha Cordeiro, 19 anos
João da Silva Lima, 60 anos
Ademilde Guimarães Salles, 60 anos
Julio Cezar de Oliveira Salles, 65 anos
Justa Lindamir dos Anjos, 55 anos
Daniel Pinel de Souza, 60 anos
Maria Aparecida Alves da Silva, 59 anos
Erico Roberto Bittencourt, 30 anos
Iva Pereira da Silva
Gimena Aranda
Marcos de Oliveira P da Silva

Investigações

O motorista do ônibus foi ouvido pelo delegado Renato Gonçalves Collete e liberado depois de fazer exames toxicológicos para apurar se estava alcoolizado ou sob efeito de alguma substância no momento do acidente. De acordo com o delegado, o motorista, que não teve o nome divulgado, foi indiciado por homicídio culposo.

Segundo o delegado, o motorista declarou que não percebeu nenhum obstáculo na via ou problemas no motor e que iria revezar a direção com outro condutor na próxima parada. O motorista colaborou com a polícia e prestou assistência no local do acidente.

O delegado informou ainda que não há indícios de que o ônibus tenha batido ou brecado bruscamente na estrada, o que pode indicar que o motorista cochilou ao volante.

O caso será investigado pelo 1º DP de São Lourenço da Serra, onde o acidente ocorreu, na Grande São Paulo. (Com informações da Agência Brasil).

Notícias relacionadas

 

Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos