PUBLICIDADE
Topo

Diretor do Einstein nega que hospital dê cloroquina no início da Covid-19

Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo, que publicou aqui o primeiro post no dia 24 de junho de 2006, é colunista da Folha e âncora do programa “O É da Coisa”, na BandNews FM. No UOL, Reinaldo trata principalmente de política; envereda, quando necessário — e frequentemente é necessário —, pela economia e por temas que dizem respeito à cultura e aos costumes. É uma das páginas pessoais mais longevas do país: vai completar 13 anos no dia 24 de junho.

Colunista do UOL

09/04/2020 18h30

"Estamos na época da medicina BBB, feita por votação. Medicina e pesquisa de rede social. Você não consegue mais não dar cloroquina para um paciente meio grave. A família pressiona e, se você não der, no dia seguinte você não é mais o médico."

O desabafo do médico Luiz Vicente Rizzo, diretor superintendente de pesquisa do Hospital Israelita Albert Einstein, reflete a pressão que as instituições têm sofrido para ampliar o uso da hidroxocloroquina em pacientes com Covid-19.

Ele diz que o Einstein só indica a substância para pacientes graves, internados na UTI. Nega que exista protocolo no hospital para a utilização no início da doença, como afirmaram a médica Nise Yamaguchi, que atende no hospital, e o virologista Paolo Zanotto, da USP. Ambos defendem o uso precoce. (...)

Leia íntegra na Folha.

Reinaldo Azevedo