PUBLICIDADE
Topo

Aras vai ao STF para validar acordo em que Onyx admite caixa dois da JBS

Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo, que publicou aqui o primeiro post no dia 24 de junho de 2006, é colunista da Folha e âncora do programa "O É da Coisa", na BandNews FM. No UOL, Reinaldo trata principalmente de política; envereda, quando necessário - e frequentemente é necessário -, pela economia e por temas que dizem respeito à cultura e aos costumes. É uma das páginas pessoais mais longevas do país: vai completar 13 anos no dia 24 de junho.

Colunista do UOL

28/09/2020 18h34

O procurador-geral da República Augusto Aras recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF) para pedir à Corte que avalie o acordo fechado entre a PGR e o ministro da Cidadania Onyx Lorenzoni. Em troca do arquivamento de uma investigação, Lorenzoni confessou à Procuradoria ter recebido caixa dois de R$ 300 mil da J&F, controladora da JBS, em 2012 e 2014 e se prontificou a pagar multa de R$ 189,1 mil.

Ministro de Bolsonaro faz acordo com a PGR, admite caixa 2 e aceita pagar multa para se livrar de processo

O acordo de não-persecução penal foi o primeiro do tipo a ser fechado pela PGR no âmbito do 'pacote anticrime'. Os termos, porém, não foram homologados devido a um recurso de Onyx sobre o juízo competente para investigá-lo.

No mês passado, a Primeira Turma decidiu por remeter os autos do inquérito contra Onyx para a Justiça Eleitoral do Rio Grande do Sul. Por causa da decisão, o ministro Marco Aurélio Mello não validou o acordo - o relator entendeu que caberia ao juízo eleitoral de primeira instância validá-lo.(...)

Leia íntegra no Estadão.