PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Saiba como aproveitar os fogos sem se machucar ou assustar o seu pet

AFP PHOTO / Danial Hakim
Imagem: AFP PHOTO / Danial Hakim

Do UOL, em São Paulo

31/12/2016 05h00

A noite de Réveillon é marcada pela tradição de estourar fogos e rojões, mas nem todo mundo gosta do barulho.

Os fogos de artifício fazem parte da lista de produtos controlados e regulamentados pelo Exército Brasileiro e precisam de atenção durante o uso.

A distância ideal para acender os fogos varia de acordo com a capacidade explosiva dos artefatos, como explica o major Aldo Silva, chefe da comunicação do Corpo de Bombeiros de Pernambuco. “Para uma carga de aproximadamente 15 kg, a distância recomendada é de 50 m”, diz o bombeiro.

Outra recomendação de uso é jamais reaproveitar os fogos que por alguma razão falharam. Eles devem ser descartados no lixo.

Segundo os bombeiros, em caso de queimadura é importante tomar algumas medidas rapidamente, como lavar apenas com água corrente fria (nada de água gelada nem muito menos gelo). “Se não for apenas na pele (epiderme), mas sim de maior profundidade, cobrir com um pano limpo e umedecido e conduzir de imediato para uma unidade médica. Nada de usar margarina, manteiga ou creme dental. Eles não ajudam em nada e o médico precisaria raspar, agravando a dor da vítima”, explica o bombeiro.

E não são só os fogos que podem causar acidentes. As bombas e bombinhas também precisam de atenção durante o uso, inclusive no transporte. De acordo com os bombeiros, esses pequenos explosivos podem ser acesos com o atrito provocado pelo bolso durante o deslocamento da pessoa, causando lesões na coxa e na virilha.

Além de queimaduras na pele de quem manuseia, os fogos podem assustar os animais, provocando convulsões e até mesmo paradas cardiorrespiratórias.

Confira dicas para proteger seu bicho de estimação

  • Divulgação

    Identifique seus animais e feche as saídas

    O barulho pode fazer os animais fugirem de casa -- deixe-os bem identificados. Verifique se as saídas estão fechadas, mas não prenda o animal com correntes para não correr o risco de ele se enforcar. Janelas de apartamentos devem conter proteção nas janelas. "É importante mudar as coisas no ambiente para evitar que ele se machuque ou fuja", explica a veterinária Janaína dos Reis.

  • Getty Images

    Remédios e fitoterápicos

    Se o seu pet se assusta muito, fitoterápicos e relaxantes podem ser prescritos pelo veterinário. Mas o ideal é que eles comecem a ser ministrados com alguns dias de antecedência.

  • Getty Images

    Gato não se importa com os fogos?

    Os cães costumam se assustar mais do que os gatos, mas isso não significa que os felinos se sintam tranquilos. Além do estresse, o susto pode fazer os animais fugirem. "O ideal é não ficar segurando o gato e deixar ele ir para o cantinho que ele se sinta mais confortável, para que ele se sinta seguro", explica Janaína.

  • Getty Images

    Aumente a TV

    Antes dos fogos começarem, aproxime o animal da TV ou de um aparelho de som e aumente o volume aos poucos para que ele se distraia e se acostume com barulho.

  • Getty Images

    Não deixe o animal sozinho

    Se o animal costuma se assustar muito com o barulho, ele não deve ficar sozinho ou trancado. Com o estresse, ele pode raspar as patas na porta até machucá-las ou mesmo se morder.

  • Darren Staples/Reuters

    Separe os animais ariscos

    Se tiver mais de um cão no mesmo ambiente, é preciso ter cuidado para que eles não se estressem e briguem. Caso eles acabem se estranhando, o melhor é deixá-los em espaços diferentes até o barulho acabar.

  • Getty Images

    Algodão no ouvido

    Para proteger o ouvido, tampões de silicone ou bolas de algodão podem ser utilizados, mas é importante não esquecer de tirar a proteção quando os fogos acabarem.

Cotidiano