MP pede prisão preventiva de motorista que atropelou ciclistas em Porto Alegre

Lucas Azevedo
Especial para o UOL Notícias
Em Porto Alegre

O Ministério Público Estadual do Rio Grande do Sul pediu, na noite de segunda-feira (28), a prisão preventiva do bancário Ricardo Neis, 47, que atropelou 15 ciclistas que participavam de uma passeata para pedir mais espaço para as bicicletas na cidade.

A decisão foi tomada após os promotores Lúcia Helena Callegari e Eugênio Paes Amorim tomarem conhecimento do histórico de infrações de Neis, que inclui faltas graves, como dirigir na contramão, somadas aos atropelamentos.

Os promotores avaliaram que Neis possui um perfil impulsivo e violento, e que deve permanecer detido durante a realização do inquérito, já que ele oferece risco à sociedade.

"PARECIA BOLICHE", DIZ VÍTIMA DE ATROPELAMENTO

Em depoimento que durou aproximadamente quatro horas na tarde dessa segunda-feira, Neis afirmou à polícia que agiu em legítima defesa,  para garantir a segurança de seu filho de 15 anos, que o acompanhava.

Segundo o motorista, ele foi ameaçado por alguns ciclistas após uma discussão durante o percurso. “Eles estavam batendo muito forte [no carro]. Se eu ficasse ali, seria linchado”, contou.

Durante essa segunda-feira, as imagens do atropelamento foram amplamente reproduzidas pelos meios de comunicação e na internet.

Por volta das 19h da última sexta-feira, Neis, a bordo de seu Golf preto, avançou contra um grupo de cerca de cem ciclistas no bairro Cidade Baixa, região central de Porto Alegre. Quinze pessoas foram atropeladas. Oito delas ficaram feridas, mas foram liberadas ainda na madrugada de sábado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos