Topo

Estações Luz e República do Metrô de SP passam a funcionar das 9h às 16h a partir de hoje

Do UOL Notícias

Em São Paulo

2011-09-23T06:00:00

23/09/2011 06h00

Mudanças no cronograma da linha 4-amarela do metrô

2001: Primeira licitação, com conclusão das obras da primeira fase -com a inauguração das estações Luz, República, Paulista, Faria Lima, Pinheiros e Butantã- previstas para 2006

2007: Mesmo que inicialmente o governo do Estado tenha anunciado que a tragédia que matou sete pessoas em janeiro de 2007 com a abertura de uma cratera em Pinheiros não afetaria o cronograma das obras, as conclusões da primeira fase foram prorrogadas para 2009

2009: O fim das obras foi adiado para 2010 por causa de problemas técnicos e por testes nos novos trens

2010: Apenas duas das seis estações -Paulista e Faria Lima- foram inauguradas

2011: As outras quatro estações foram inauguradas gradativamente: Butantã, Pinheiros, Luz e República

2014: Previsão para a conclusão das obras da segunda fase, com seis estações

As estações Luz e República da linha 4-amarela do metrô de São Paulo, inauguradas no último dia 15, passam a funcionar das 9h às 16h a partir desta sexta-feira (23). Até então, as estações abriam às 10h e fechavam às 15h.

Aos sábados, o trecho entre Luz e República funcionará das 9h às 16h. O governo do Estado promete estender o funcionamento das estações para o horário normal de todo o metrô --4h40 às 0h-- até o dia 30 deste mês.

Com a inclusão das duas novas estações, a linha 4-amarela passará a ter nove quilômetros de extensão em sua operação comercial.  As inaugurações viabilizarão ainda a integração com a linha 3-vermelha e a linha 1-azul e outras três linhas da CPTM: linha 7-rubi, linha 11-coral e linha 10-turquesa.

Atrasos nas obras

A inauguração das estações Luz e República marcam a conclusão da primeira fase da linha 4-amarela, que também incluem as operações nos trechos Butantã, Pinheiros, Faria Lima e Paulista. As obras, no entanto, foram marcadas por atrasos.

Segundo o cronograma da primeira licitação do projeto, a conclusão desta primeira fase estava prevista para 2006. Mas, com a troca de licitação, problemas técnicos, operacionais e até mesmo a cratera em Pinheiros -que matou sete pessoas em janeiro de 2007-, as obras foram concluídas cinco anos depois. 

O prazo para o término da segunda fase, que prevê a inauguração de outras cinco estações (Higienópolis-Mackenzie, Oscar Freire, Fradique Coutinho, São Paulo-Morumbi e Vila Sônia), ganhou mais dois anos e está previsto para 2014.

Mais Cotidiano