PUBLICIDADE
Topo

Braço-direito de Fernandinho Beira-Mar é apresentado pela polícia em Petrópolis (RJ)

Júlio de Oliveira, conhecido como Ju da Fallet, é preso - Divulgação
Júlio de Oliveira, conhecido como Ju da Fallet, é preso Imagem: Divulgação

Felipe Martins

Do UOL, no Rio

28/05/2012 14h41

A 105ª DP (Petrópolis) apresentou na manhã desta segunda-feira (28) o traficante Júlio de Oliveira, conhecido como Ju da Fallet. Segundo a polícia, o criminoso é apontado como um dos homens mais importantes da facção criminosa Comando Vermelho, a maior do Rio, e braço-direito do traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, líder da facção.

As informações foram confirmadas pelo delegado Fabrício Oliveira. “Ele é suspeito de ser um dos maiores fornecedores de cocaína do Comando Vermelho”, disse.  Ju da Fallet atuava fornecendo armas e drogas nos morros da Fallet, Fogueteiro, Prazeres e Escondidinho, todos em Santa Teresa, bairro da região central do Rio.

Segundo a polícia, durante a instalação de Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) na localidade, os policiais encontraram uma casa de três andares em um condomínio de classe média alta que seria a moradia do suspeito. Com a ocupação policial, o traficante buscou refúgio em Minas Gerais, retornando ao Rio na última terça-feira (22). 

De acordo com o delegado Marcelo Ambrósio, titular da 105ª DP, “Ju”, que é casado com a filha de um ex-sócio de Fernandinho Beira-Mar conhecido como “Carlinhos Biriba”, morto em 2007, tentava fornecer drogas também para a Região Serrana, o que levou ao desencadeamento das investigações da delegacia de Petrópolis, acarretando em sua prisão.

Ju da Fallet foi preso no último sábado (26), no bairro do Rocha, na zona norte do Rio. No ato da prisão, o criminoso negou ser traficante, dizendo que trabalhava em um leilão de carros.  De acordo com o inspetor da 105ª DP, Maurício Dalbónio, o bandido estava em Itamaradiba (MG). “Estávamos fazendo o monitoramento e conseguimos efetuar a prisão”, disse.

Ainda segundo a polícia, Ju da Fallet chamava-se Jucimar de Oliveira. Em 2006, alterou o nome para Júlio de Oliveira no cartório de Registro Civil de Itamarandiba. Contra ele estava decretada a prisão preventiva pela 21ª Vara Criminal da Capital, pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico de drogas. 

Cotidiano