PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Cachê de Ivete Sangalo em inauguração de hospital no Ceará é contestado pelo MP

Ivete Sangalo se apresenta no segundo dia do Festival de Verão 2013, em Salvador, antes de seguir para Sobral (CE), nesta sexta - Felipe Souto Maior/Agnews
Ivete Sangalo se apresenta no segundo dia do Festival de Verão 2013, em Salvador, antes de seguir para Sobral (CE), nesta sexta Imagem: Felipe Souto Maior/Agnews

Aliny Gama

Do UOL, em Maceió

18/01/2013 12h58

O cachê do show de Ivete Sangalo para a inauguração do HRN (Hospital Regional Norte) Dr. José Euclides Ferreira Gomes Júnior, marcada para as 18h desta sexta (18), em Sobral (233 km de Fortaleza), é contestado pelo MPC (Ministério Público de Contas) do Ceará.

A apresentação deve custar R$ 650 mil aos cofres do governo do Estado. Sobral é a cidade natal do governador Cid Gomes (PSB).

Na petição, o MPC pede que a Casa Civil "se abstenha de efetuar o pagamento". O TCE ainda vai analisar o processo --que inclui a petição do MPC mais o relatório técnico-- e o relator do caso, Itacir Todero, quando retornar das férias, emitirá o seu parecer, que também será avaliado pelo tribunal.

Nesta quinta-feira (17), o vice-presidente da corte, Pedro Timbó, acatou uma análise da 7ª Inspetoria de Controle Externo do TCE, que sugeriu o arquivamento dos autos.

Apesar do pedido do MPC de não efetuar o pagamento do show, tanto o governo do Estado quanto a assessoria de Ivete Sangalo informaram que a apresentação está mantida.

O MPC alega ainda que o governo do Estado deve apresentar “três propostas pertinentes ao ramo de atividade em contratação para que se possa demonstrar a justificativa de preço".

Na representação, o MPC pediu que não seja efetuado o pagamento a Ivete Sangalo até que “se demonstre o cumprimento de todos os requisitos legais e que apresente novos esclarecimentos, juntamente com a devida documentação, que evidenciem que o cachê pago à artista em recentes contratações, tanto pelos órgãos públicos, como na iniciativa privada, se assemelham a proposta apresentada de R$ 650 mil.”

Sem resposta

O UOL entrou em contato com o governo do Ceará e foi informado pela Casa Civil que a administração estadual só vai se pronunciar sobre o assunto quando receber notificação do MPC, o que até agora não havia ocorrido.

A Casa Civil não respondeu sobre os questionamentos de como foi a escolha da artista para participar do evento, a justificativa do valor cobrado, nem tampouco se manterá a apresentação na programação.

O UOL entrou em contato com a assessoria de Sangalo, nesta sexta-feira (18), para que prestasse esclarecimento relativo ao valor cobrado do cachê da artista tanto no mês de janeiro e no Réveillon, mas foi informado de que a cantora não tem nada a declarar sobre o assunto.

Cotidiano