PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Goleiro Bruno está preocupado com "fatores externos" ao julgamento, diz advogado

Rayder Bragon

Do UOL, em Belo Horizonte

26/02/2013 13h38

A seis dias do início do júri popular que irá definir o seu futuro, marcado para o próximo dia 4, o goleiro Bruno Souza demonstra ansiedade e preocupação com o desfecho do caso.

Segundo seu advogado, Lúcio Adolfo da Silva, a tensão de Bruno aumentou ainda mais com os recentes “fatores externos” ao seu julgamento pela suposta morte de Eliza Samudio, sua ex-amante.

Bruno e a ex-mulher Dayanne de Souza serão julgados a partir da próxima segunda-feira no fórum Doutor Pedro Aleixo, em Contagem (região metropolitana de Belo Horizonte). O goleiro está confinado na penitenciária de segurança máxima Nelson Hungria, em Contagem.

A unidade prisional foi palco de uma rebelião na semana passada que durou trinta horas. O episódio também serviu para deixar o goleiro intranquilo, apesar de o seu pavilhão ser distinto do local onde ocorreu o motim.

Muitas reviravoltas

“Ele (Bruno) está ansioso, tenso, preocupado com esses fatores externos, esses boatos todos. É rebelião no presídio, são testemunhas que aparecem fora do processo, é a juíza que manda expedir uma certidão de óbito (de Eliza Samudio), são muitas reviravoltas”, afirmou Silva.

“Os problemas do processo do Bruno são fáceis de levar, o que atrapalha é o que acontece fora dele”, afirmou o advogado. “O processo, em si, não me preocupa, mas essas questões fora do processo é que me incomodam. Um falou uma coisa, o outro disse outra coisa e por aí vai.”

No entanto, ele atribui a fatores externos a sensação de intranquilidade do goleiro e da condução dos trabalhos da defesa.  O advogado disse que o goleiro teria ficado “triste’ com as declarações dadas por Jorge Luiz Lisboa Rosa ao “Fantástico”, no último domingo.

Rosa é a principal testemunha no caso Eliza Samudio. Ele foi condenado, em 2010, quando ainda era menor de idade, e cumpriu dois anos e dois meses de medida socioeducativa em Minas Gerais por ter sido considerado culpado por juiz da Vara da Infância e Juventude de Contagem no sumiço e morte da ex-amante do goleiro.

O caso Bruno em fotos
O caso Bruno em fotos
$escape.getHash()uolbr_tagAlbumEmbed('tagalbum','34197', '')

Habeas corpus

Silva disse ainda que tenta obter sucesso em Habeas Corpus impetrado no Tribunal de Justiça de Minas Gerais com a intenção de que o goleiro seja liberado da cadeia e volta a exercer a sua profissão.

O advogado afirmou ter assumido compromisso com a juíza Marixa Fabiane Lopes Rodrigues, do 1º Tribunal do Júri de Contagem, magistrada responsável pelo processo, que caso o goleiro seja solto, ele via comparecer ao julgamento.

“Quero ver se esse habeas corpus possibilita ao Bruno sair da cadeia para ele trabalhar e ajudar no sustento das crianças e da família dele”, declarou.

Conforme Silva, o habeas corpus deverá ser julgado nesta quarta-feira (27). O Boa Esporte, clube de futebol da cidade de Varginha, no sul de Minas Gerais, demonstrou interesse na contratação de Bruno, mas desde que ele esteja totalmente desimpedido pela Justiça. O time participa do Campeonato Mineiro de futebol de 2013.
 

Cotidiano