Ambiente

Vazamento em São Sebastião (SP) foi de 3.500 litros, diz Petrobras

Do UOL, em São Paulo

Nota divulgada nesta terça-feira (9) pela Petrobras Transporte (Transpetro) informa que, após análise de relatórios, foi constatado que o volume de combustível marítimo que vazou de uma linha no píer do Terminal Aquaviário Almirante Barroso (Tebar), em São Sebastião (191 km de São Paulo), na última sexta-feira (5), foi de 3.500 litros.

A título de comparação, no vazamento ocorrido no golfo do México em 2010, após a explosão em uma plataforma de petróleo da Transocean operada pela British Petroleum, o volume de óleo derrmado no mar foi de 779 milhões de litros, aproximadamente.

Já no vazamento na bacia de Campos (RJ), em novembro de 2011, o volume foi de 588 mil litros. O derramamento começou após um acidente em uma sonda da Transocean operada pela Chevron.

Segundo a empresa, no final da tarde de segunda-feira (8), os trabalhos de contenção e remoção de resíduos da área atingida pelo combustível foram concluídos e houve a desmobilização dos recursos de contingência na região do pier e das praias. "A decisão foi adotada, em acordo com a Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), após sobrevoos, nos quais foi constatado que os trabalhos de limpeza foram bem sucedidos", diz o texto.

As equipes seguem atuando nas inspeções e no recolhimento de amostras em toda a orla de São Sebastião e Caraguatatuba, conforme prevê o Plano de Ação de Monitoramento, acordado com o órgão ambiental, diz a Transpetro.

LOCAL DO VAZAMENTO E PRAIAS ATINGIDAS

Origem do vazamento

As causas e a origem do vazamento serão conhecidas na sexta-feira (12), informou hoje (9) a presidente da estatal, Graça Foster. "Vamos procurar saber por que vazou, para que não se repita", disse. Graça informou que a companhia criou uma comissão para avaliar as circunstâncias do acidente e antecipou que vai recorrer da multa de R$ 10 milhões aplicada pela Cetesb.

Pelas contas da companhia, o vazamento na cidade de São Sebastião corresponde a 22 barris de óleo, sendo que cada um tem, em média, capacidade de 160 litros.

O vazamento ocorreu na última sexta-feira (5) durante o abastecimento de um navio no píer do terminal marítimo Almirante Barroso (Tebar). De acordo com a Cetesb, o óleo atingiu seis praias de São Sebastião: Cigarras, Deserta, Arrastão, Porto Grande, Enseada (inclui Prainha) e Pontal da Cruz (inclui Ponta do Arpoador) --todas são consideradas impróprias para banho.

A lista divulgada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente de São Sebastião, no entanto, é maior (9 praias), pois inclui as praias onde o óleo, embora não tenha chegado à areia, foi verificado no mar. Estão nessas condições as praias do Centro, Portal da Olaria e São Francisco.

O óleo atingiu ainda quatro praias de Caraguatatuba (Capricórnio, Massaguaçu, Cocanha e Mococa), também impróprias para banho, elevando para 13 o número de praias atingidas pela mancha no litoral norte do Estado de São Paulo. (Com agências Estado e Brasil)

POPULAÇÃO IGNORA ALERTA DE PRAIAS IMPÓPRIAS PARA BANHO

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos